São só palavras pra você

Hoje realmente pensei bastante. percebi que cresci muito nos ultimos tempos. que passei a entender coisas das quais antes sentia medo e coisas das quais antes eu fugia. tive a oportunidade de ter uma visão mais ampla do mundo ao meu redor. consegui separar os meus sentimentos, as minhas ideias, meus objetivos e meus sonhos. E de hoje em diante, serei apenas a marcella, talvez você me veja andando por ai de cabeça baixa escutando música, ou você me veja sentada em algum lugar qualquer, talvez você me veja fazendo festa, ou estudando. Você pode me ver todos os dias, pode conversar comigo. eu posso ser gentil, simpatica, agradavel com você, como eu posso simplesmente fazer de conta que você não existe. Mas não pense, que é porque eu pareço ser algo, sentir algo ou por falar algo, que você irá me conhecer. não! porque eu aprendi a separar melhores amigos de amigos, separar amigos de colegas, separar colegas de conhecidos, e conhecidos de desconhecidos . aprendi a separar felicidade de alegria, e tristeza de tédio. pois existem coisas que você quer e outras que você precisa. existem coisas que você sente e coisas que você quer sentir. existem pessoas que te odeiam e outras vitimas da inveja. existem pessoas boas e pessoas falsas. existe o que você parece ser e o que você é de verdade.

Eu crio a minha historia, todos os dias, seja num momento, num sorriso, numa palavra, num sonho, eu vivo criando amanhãs cheios de alegrias, mesmo que isto falhe, eu não paro, eu continuo, eu luto contra o tempo achando que a minha vida passa rapido demais, e que os momentos que eu tenho, são unicos, por isso os guardo com tanto amor, porque amanha eu nao poderei voltar e viver oque passou de novo. Eu não sou mais uma pirralha eu não vivo de ilusão, eu vivo intensamente e essa é a minha motivação. Se ontem eu errei, hoje eu to acertando, porque definitivamente eu sou assim. A cada erro eu procuro aprender pra não cometer duas vezes. As vezes eu sou alegre demais e as pessoas me criticam, mas aprendi que não importa o quanto me critiquem eu sou eu e não mudarei por opiniões alheias, as pessoas podem me achar metida, idiota, palhaça, boba e tudo mais, mas oque elas falam isso ja não me afeta mais. Eu não vejo mais razão em não ser eu. Me chamo Marcella Klassmann Waszkiewicz, e isso tambem jamais mudara. É como uma verdade, é como um desabafo, é como um sentimento reprimido. De tantas formas posso representar minhas palavras, mas tenho a certeza de que somente uma pessoa realmente sincera poderia entender o verdadeiro significado delas. Quantas vezes eu vi apenas escuridão em meu caminho, e a cada passo que eu dava com a certeza de que as coisas iriam mudar, elas aconteciam, as vezes eram ruins, mas não o bastante pra me afetar. Eu aprendi que nada é perfeito, que ninguém é as mil maravilhas, e então eu procurei tentar chegar lá, mostrando minhas qualidades, virtudes, deixando de lado minhas tristezas.. enfim, aprendi a viver em paz. Hoje posso dizer que sou feliz, apesar de tudo, tenho tudo que preciso, e é claro que tem pessoas que fazem de tudo pra pisar em mim ainda, mas aprendi que é como no futbol e apenas driblo-as com a cabeça serena e com as palavras certas, faço meus jogos de cintura sem mentira, apenas omissões. Sorriso no rosto, olhar voltado somente para à frente. Sigo esperando dias melhores, em que a justiça seja feita, as verdades priorizadas, o respeito seja um hábito e o amor a primeira maravilha do mundo. E eu sei que esse dia chegará, pois a única certeza que eu tenho na minha vida é de que alguém lá em cima tá olhando por nós e esperando a hora certa de agir, porque ELE sempre sabe. Hoje eu pergunto, quem você é realmente? Você é feliz? Você ja viveu hoje? Ou deixou tudo como anda, cada vez se rebaixando mais e mais.. Sim eu sou retardada, porque coisas sérias, me dão calafrios, palavras de odio, pra mim são desabafos de alguem que nunca sera como eu. Seja você mesmo assim como eu to sendo. Ou você prefere copiar agora novamente? (16 de abril 2008)

Eu não quero seguir as regras e deixar a minha vida passar em branco, nem quero entrar numa faculdade na adolescência e casar com 20 e poucos. Eu não quero parar agora :) Ainda quero ver o sol se pôr tomando vinho na frente da Torre Eifel e andar nas gôndolas de Veneza. Quero ver o Inter ser o melhor time do mundo. Também quero ir à Ilha de Ibiza e de lá chegar à Mykonos na Grécia de jetsky. Quero tocar violão com um andarilho nas ruas de Amsterdam, esquiar nos Alpes Suicos e quem sabe passar a virada do ano em Londres, aos pés do Big Ben.. Comer batatinha frita com maionese e provar o Waffle de Bruxelas, e o de Liége também. Eu quero um mundo bom para se viver. Quero tocar bateria em uma banda, na verdade eu quero ter uma banda. Quero ter amigos em todos os paizes do mundo. Ainda quero atravessar o mundo de balão e quem sabe pular de pára-quedas pela Nova Zelândia. Quero assistir uma missa do Papa no Vaticano, desfilar no Carnaval do Rio. Também quero que as pessoas sonhem mais. Ainda quero passar um fim de semana no México, conversando com o Christopher e a Anahí. Quero rir e tirar muitas fotos idiotas com eles. Quero plantar uma árvore no centro de Tóquio, e ser voluntária na África. Quero ir à um show dos Beatles. Quero que a palavra rotina seja extinguida da vida das pessoas. Ainda quero nadar no lago Ness sem ter medo do monstro. Quero mergulhar em Fernando de Noronha e só sair da àgua no Caribe. Quero passar um fim de tarde tomando agua de coco nas Filipinas, patinar no gelo sem cair e descobrir os segredos das piramides. Quero pular de Bung Jumpee em Nova Zelândia. Quero que as pessoas se respeitem acima de tudo. Quero tomar um cafézinho no Central Park em NY e escutar minha voz ecoando no Grand Canyon. Quero fazer parte de um ritual indígena, correr sobre a muralha da China. Quero passar um mez inteiro com todos os meus amigos na disney, rindo do mundo, e sem se importar com nada. Ainda quero viajar num barco viking. Quero parar com o desmatamento na floresta amazônica, quero ir pra lua, e tirar mil fotos contrastando com a terra. Quero voar sem precisar de equipamentos. Quero pegar todos os meus amigos, por dentro do carro e ficar uma semana no apê da na praia. Quero comprar muita roupa. E esquiar em bariloche, e tirar uma foto com o poncho. Quero rir do Christian Chávez contando piada, Quero ver a dulce cantando no pares, em camburiú nas férias. Quero continuar sendo eu. E eu não quero nunca envelhecer. Quero jogar handebol na quadra do Los Angeles Lakers. Quero tirar uma foto na estatua da liberdade, e outra no cristo redentor, confundindo os dois depois. Quero caminhar sobre a agua, e aprender bodyboarding. Também quero parar com o aquecimento global e com a fome. Quero ir pro planeta atlantida com todo mundo. Quero fazer historia, e estar sempre de bom humor como de costume. Quero chorar vendo piadas escrotas, quero morrer sorrindo e dormindo. Ainda quero passar mais tempo no colo dos meus pais e me divertir com meus verdadeiros amigos. Quero que o João Vítor, a Caroline, a Amanda, a Gabriela N, a Guilhermina, a Gabriela Avila, a Daiana, existam na minha vida até a morte e que morte seje só mais uma virgula na nossa amizade. Quero que meu irmão seja reconhecido mundialmente, quero que meu pai seja sempre igual e que minha mãe viva pra sempre. Quero que a minha vó continue comigo eternamente. Eu não quero viver a minha vida em vão, muito menos parar agora. Eu quero viver num mundo sem fronteiras, uma vida sem limites. Quero fazer tudo que eu quero, e eu quero tudo! Eu só não quero parar de sonhar.

Eu estava convicta de que as coisas podiam falhar, eu estava convicta de que talvez eu não iria conseguir, até eu acordar e ver, que eu consigo, eu consigo porque eu tenho quem me apoia, eu tenho quem sempre vai estar la me dizendo pra seguir em frente, eu tenho uma vontade de sempre querer mais, eu tenho a força e eu sei que eu sou capas, eu posso, a única coisa que eu não posso é parar, parar nunca vai me levar a nada, eu tenho que sonhar, e se eu sonhar e tropeçar eu não tenho do que ter medo porque se eu tropeçar eu sei que eu posso levantar, e eu já perdi tantas chances, e eu não quero perder mais uma, eu vou seguir, e eu vou dar tudo de mim, eu sei que eu consigo, se há força de vontade, se há quem acredita em mim, se há Deus na minha vida, eu vou conseguir. Não tenha medo, nunca deixe de enfrentar a vida, e se ela te impor barreiras, vai la e mostra que tu pode destrui-las, se alguém disser que não vai dar, se o mundo se virar contra você, e você pensa que não pode mais seguir, NÃO desanime, não deixa de acreditar na tua força interior, tu tem o poder pra mudar o mundo, é só tu exercer isso. Cara SIGA EM FRENTE, sempreidependente da situação, se tu acha que não pode mais, por favor acredita mais um pouco em ti, acredita mesmo que já tenha falhado mil vezes, porque se tu quer, tu consegue. Tem dias que nada da certo, tem dias que não da vontade de levantar, tem dias que o desanimo toma conta. Mas se tu sorrir pra vida, ela vai sorrir de volta pra você. Começa a enfrentar a vida de outra maneira, começa a ver que nem todo problema é o fim do mundo, começa a perceber que as coisas se ajeitam, começa a aceitar Deus, e a você mesmo.. Não daqui a pouco, COMEÇA AGORA! A vida é como tu aprender a tocar um instrumento, tu pode errar dez vezes, mas se tu tentar uma 11ª tu vai conseguir. Quantas coisas ruins acontecem ? Mas sabe, hoje tu pode ta no fim do poço, amanhã tu pode estar acima das estrelas. Vai meu, vai.. Não para de sonhar, não para de acreditar que tudo pode se tornar possível. Eu vou atrás, eu tenho sonhos, eu já deixei tantos pra lá, por medo, por insegurança, mas hoje não, hoje eu quero muito mais, e mesmo que eu falhe, mesmo que eu pense que não posso seguir mais um segundo por esse caminho, eu vou esperar mais um minuto, pra eu ter certeza qual é a melhor opção, e se eu errar, eu vou pegar a primeira rotula, e voltar ao inicio, mas não pensa que ao chegar la eu vou desistir, porque todos esses erros, eles me fazem crescer, e aceitar, que eu posso tentar mil vezes, e só numa delas eu conseguir, mas isso só depende de eu QUERER, e nunca baixar a cabeça pra cada coisa que tentar me derrubar.

Nem sempre meu sorriso foi verdadeiro, porque nem sempre eu tive vontade de sorrir, só que me ensinaram que um sorriso desarma uma guerra, e eu aprendi. Nem sempre as escolhas que fiz foram as corretas, porque eu não sou alguém que faz tudo certo sempre, eu já tropecei muitas vezes, por escolher o errado. Nem sempre as pessoas que escolhi permaneceram do meu lado, porque eu já tive muitas decepções, que eu nunca imaginei ter. Nem sempre meu sonho se realizou, porque eu desisti sem nem tentar, mas dai eu aprendi que eu posso muito mais, se eu for atrás. Nem sempre minha opinião foi aceita, porque eu contrario muito as pessoas, e por vezes me ferro. Nem sempre fiz o que quis, mas se não fiz não me arrependo. Não vivemos exactamente o que sonhamos, vivemos o que cativamos , o que nos foi guardado, o que merecemos. Geralmente sofremos quando esperamos algo de alguém, o ideal é não esperar nada de ninguém, e se surpreender com cada ato. Esquecemos que esses são humanos, e como tal, erram. Todos nós somos felizes, e pra todos nós o sol continua brilhando. Devemos saber perder, devemos viver e aproveitar ao máximo o que nos foi oferecido, sem mais de mais  e apesar de todos os pesares.

Por toda minha vida, separei o certo do errado, mas nem sempre segui o certo e fiz tudo como planejado. As vezes eu deixo o mundo todo pra ultima hora, e vejo que eu tinha mesmo é que ter corrido atrás no começo de tudo, mas eu prossigo porque eu sou assim, quanto mais dificil fica, mais eu acredito em mim. Eu não gosto de drama, eu detesto farsas e incensações, eu acho ridículo. Eu só me expresso quando eu realmente sinto, e eu só digo o que eu sinto quando eu realmente tenho certeza. Não me arrependo de muita coisa, acho sinceramente, que não me arrependo de absolutamente nada do que eu fiz até aqui. Prefiro dias nublados e frios, porque alem da fotografia ficar mais bonita, eu detesto aquele calor impossível, que deixa tudo grudendo e fedido, e o frio é bom porque eu ganho mais abraços. Eu amo abraçar, odeio comprimentar as pessoas com beijos e sorrisos falsos, eu gosto mesmo é de ganhar aquele abraço confortavel, que eu dou toda a vez que alguém estende seus braços em direcção a mim. Eu gosto quando pulam em mim, ou quando me olham com um sorriso de orelha a orelha dizendo, - que saudades que eu estava de você. Eu odeio ter que decidir o que é melhor pra mim, porque nem sempre eu sei o que é melhor, e eu tenho medo de errar e as consequencias virem no futuro. Eu já desisti do mundo uma vez, mas o mundo não desistiu de mim, e me deu hoje uma nova oportunidade, de ter e me esforçar pra ser algo bom no futuro, eu até tinha minhas duvidas, mas hoje eu sei o que eu quero, e o que eu sonho, e prezo a minha palavra como amo fazer o que eu faço. Eu vivo sorrindo, as vezes as pessoas se perguntam “A Marcella é boba assim sempre? ela é idiota assim todos os dias?” e eu só tenho uma coisa a dizer, o que eu demonstro ser nos dias bons e nos momentos bons é o mesmo que eu sou quando eu quero ser séria. Comigo não tem meio termo, ou é ou não é. Não tem metade, não tem mais ou menos, não existe talvez, ou é sim, não ou por favor saia da minha frente. Eu dou tudo de mim pra ver as pessoas bem, eu fasso o impossível, se eu puder ver um sorriso na cara de quem eu gosto, e em momentos difíceis, eu fasso tudo que tiver que fazer pra alegrar, quem ta em um dia ruim, ainda não sei se isso é bom ou mal, mas é minha maneira, de enfrentar o mundo, e tirar a dor um pouco das pessoas. Eu passei a minha vida toda, vivendo intensamente todos os dias, sem saber o que fazer no futuro, e hoje eu tenho conciencia do que eu quero, do que eu espero, e do que eu sonho. Eu não espero muito das pessoas, porque elas sempre me decepcionam, eu só espero sempre mais de mim, e o dia que eu não me ter, vai ser o dia em que não compreenderei mais porque eu existo. Eu sou sempre eu, eu não consigo fingir ser o que tu quer que eu seja, eu simplesmente sou, porque eu simplesmente não sei não ser. Cada vez que eu coloco meus pés sobre o chão, pra levantar, eu lembro de que existe uma exercia, que existe uma historia, e quando eu penso em desistir, eu lembro de uma frase que faz tudo isso ter sentido “eu não vim até aqui, pra desistir agora” é isso que rege a minha vida. AH eu tenho um amor imenso, intenso, e puro pela minha mãe, ela é tudo que me mantém viva, minha família, meus amigos. Nada eu seria sem eles, e sinceramente eu quero mesmo é viver desses dias maravilhosos pra sempre. Marcella Klassmann

Eu estava pensando em quais são as coisas mais curéis do mundo pra mim. Me veio na cabeça o medo, o tempo e a saudade. Mas percebi que ligado a todos eles estava a maior dádiva da vida: o amor. O amor dá medo. Quem nunca teve medo de amar alguém? O amor e o tempo andam juntos. Seja de forma positiva ou negativa. Seja porque o tempo passa rápido quando se ama, ou porque ele é o único remédio para as feriadas deixadas por um amor curel. E a saudade? Essa é fruto do amor. Ninguém sente saudade do que não amou. Então eu descobri, o que na verdade, é a coisa mais cruel do mundo pra mim. É o amor. Mas ele, como já disse, também é a maior dádiva. Tudo está ligado a ele. Tudo gira em torno dele. O que seria do mundo sem o amor? Uma grande bola azul. Com seres “inanimados”. Sem luz. Sem vida.

Quero que você seja bem idiota quando eu esteja expressando o meu ciumes, porque quando você faz isso, meu sorriso se abre e eu me rendo aos teus encantos. Quero que você diga que no final do dia ainda vai me amar mais do que tudo, porque assim como você é o meu mundo eu quero ser o seu. Quero que você diga, que precisa muito de mim, porque só assim eu saberei que não sinto tudo, sozinha. Quero que no meio da nossa briga você diga, “eu te amo” como você sempre faz, porque assim eu sei que não vai haver nada que possa nos separar. E sinceramente eu não me importo que você brigue comigo, que se estresse e que perca a paciência, e por varias vezes me mande a merda, porque faz sentido, e eu faço por merecer, mas alem de querer tudo isso, eu quero ter você pra sempre comigo, porque do meu lado é o teu lugar. Pode me desafiar, me humilhar e me tirar do sério, pode subir a sua voz cinco oitavas, e o seu grau de ignorância e frieza podem ser bem altos, porque não me importa mais nada, se logo após, você continuar sendo MEU.

Hoje me falaram que eu era diferente, e não foi a primeira vez. Mas não queriam dizer um diferente ruim, e sim um diferente surpreendente. E eu quis entender o porquê disso, aliás, eu quero entender.
Será porque eu ando no mundo da lua e me entrego facilmente a qualquer um disposto a me dar abrigo e carinho? Será porque eu danço esquisito e canto desafinada sem me importar com o que os outros vão pensar? Será porque eu idolatro a Disney. Será porque eu já estive matriculada em mais de 4 colégios e nunca aprendi a vencer a preguiça que me impedia de ir? Será porque eu não gosto da minha letra, da minha voz, do meu corpo, mas eu tenho uma auto estima até que boa? Será porque eu sempre roí minha unha, e agora eu entendi que tenho que deixa-la crescer? Ou porque minhaTPM é sempre cronica mas eu nunca matei ninguém? Será porque, apesar de meu cérebro não ser muito desenvolvido, eu tento entender tudo e ser uma aluna exemplar apesar de muitas vezes não fazer ideia do que se trata tal fórmula e não concordar com a Filosofia? Será porque eu sou totalmente contra a alegria que meu aniversário deveria representar, ou porque eu ando em casa com uma pantufa de bichinho, e no meu quarto tenho frases espalhadas pelas paredes, dizendo pra eu não desistir? Será porque eu choro em todas as vezes que eu vejo a Anahi ou o Christopher? Será porque eu tenho um bom humor nas 24 horas do meu dia, e nunca expresso o quão mal estou por dentro? Será porque faço tanta gente rir em sincronia? Ou será porque eu não leio jornais nem revistas, sou alheia do mundo e quando durmo, só sonho em español? Será porque eu consideroBeeshop um dos maiores génios do século 21 mas não me considero fã? Ou porque toda vez que eu tenho uma situação difícil eu repito as palavras da Dulce Maria, e logo depois ponho um sorriso no rosto? Ou porque eu nasci no século errado e daria tudo pra viver numa época sem computador e telefone, onde as pessoas eram mais pessoas, e um olhar valia mais que mil palavras? Sinceramente, não sei o que as pessoas vêem de tão diferente em tudo isso. É tão humano, tão sincero, tão feliz, tão Marcella. E eu quero mesmo ser diferente. A cada dia mais diferente das populares com cabelo sedoso e entupidas de maquiagem. Mais diferente das que deixam de usar o que gostam ou de ser quem são para serem aceitas e mais igual a alguém que não tem medo de sentir e de experimentar. Diferente de quem julga sem conhecer e igual a criança que eu nunca deixei de ser. Mais igual a mim.
Hoje me falaram que eu era diferente, e não foi a primeira vez. Mas não queriam dizer um diferente ruim, e sim um diferente surpreendente. E eu quis entender o porquê disso, aliás, eu quero entender.

Será porque eu ando no mundo da lua e me entrego facilmente a qualquer um disposto a me dar abrigo e carinho? Será porque eu danço esquisito e canto desafinada sem me importar com o que os outros vão pensar? Será porque eu idolatro a Disney. Será porque eu já estive matriculada em mais de 4 colégios e nunca aprendi a vencer a preguiça que me impedia de ir? Será porque eu não gosto da minha letra, da minha voz, do meu corpo, mas eu tenho uma auto estima até que boa? Será porque eu sempre roí minha unha, e agora eu entendi que tenho que deixa-la crescer? Ou porque minhaTPM é sempre cronica mas eu nunca matei ninguém? Será porque, apesar de meu cérebro não ser muito desenvolvido, eu tento entender tudo e ser uma aluna exemplar apesar de muitas vezes não fazer ideia do que se trata tal fórmula e não concordar com a Filosofia? Será porque eu sou totalmente contra a alegria que meu aniversário deveria representar, ou porque eu ando em casa com uma pantufa de bichinho, e no meu quarto tenho frases espalhadas pelas paredes, dizendo pra eu não desistir? Será porque eu choro em todas as vezes que eu vejo a Anahi ou o Christopher? Será porque eu tenho um bom humor nas 24 horas do meu dia, e nunca expresso o quão mal estou por dentro? Será porque faço tanta gente rir em sincronia? Ou será porque eu não leio jornais nem revistas, sou alheia do mundo e quando durmo, só sonho em español? Será porque eu consideroBeeshop um dos maiores génios do século 21 mas não me considero fã? Ou porque toda vez que eu tenho uma situação difícil eu repito as palavras da Dulce Maria, e logo depois ponho um sorriso no rosto? Ou porque eu nasci no século errado e daria tudo pra viver numa época sem computador e telefone, onde as pessoas eram mais pessoas, e um olhar valia mais que mil palavras? Sinceramente, não sei o que as pessoas vêem de tão diferente em tudo isso. É tão humano, tão sincero, tão feliz, tão Marcella. E eu quero mesmo ser diferente. A cada dia mais diferente das populares com cabelo sedoso e entupidas de maquiagem. Mais diferente das que deixam de usar o que gostam ou de ser quem são para serem aceitas e mais igual a alguém que não tem medo de sentir e de experimentar. Diferente de quem julga sem conhecer e igual a criança que eu nunca deixei de ser. Mais igual a mim.

E muitas vezes eu me culpo por isso. Eu posso estar bêbada, eu posso estar num momento de muita raiva, e eu posso estar dormindo, que eu não esqueço um centímetro das palavras que você me fala, ou que vocêdireciona a qualquer coisa que seja. Eu não esqueço nada. Sou completamente mapeada por cheiros, toque e música. E isso me fascina, e muitas vezes me corrói. Guardo todos os que aqui tiveram e não deixo ninguém ir embora. Eu me apego fácil, e não sofro da mesma intensidade na hora de deixar pra lá. Saudade é físico, quase cronico, e eu sinto falta de tudo. E tenho medo de escrever porque quando se é colocado pra fora e vira letra, é documento, e meus demónios (todos) quando tomam forma de palavra, só fazem com que eu nunca esqueça. E isso é mais torturante do que guardar dentro do peito toda essa melancolia. Eu sinto falta. Eu sinto a falta. E fecho os olhos só para me torturar com o tanto que restou. Do nada que sobrou pra mim, de qualquer coisa que poderia ter sido e não foi, do “se” que ás vezes me amedronta durante a insónia, e eu me questiono se eu poderia ter sido mais feliz, se eu posso ser mais feliz, se eu to certa, se eu to errada, se eu faço por merecer, se eu devo mesmo viver.. E disso de querer tanto tudo e de me conformar ás vezes com tão pouco. Uma grande farsa de cabelo bagunçado e pseudoliteratura. Eusóqueriairemboraasvezes. Ou então beber um pouco pra chorar um pouco, alguma coisa que quebrasse essa pose de durona enquanto por dentro corre sempre um mar de perguntas sem a mínima possibilidade de resposta. Durante a noite as horas têm uma duração misteriosa. E com ninguém por perto esse silêncio me emudece. E eu sou a pior companhia para mim mesma numa hora dessas…”